Resenhando o Livro: A menina que roubava Livros | Markus Zusak

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Fala galera, beleza com vocês? Faz tempo que não posto aqui, então essa semana teremos muitas resenhas pra vocês. Vamos começar com um livro um pouco antigo, que eu ganhei do governo em 2008, portanto minha edição é econômica (a que eu tinha normal não foi devolvida quando eu emprestei).

Título: A menina que roubava Livros

Personagens Principais: Liesel Meminger, Hans Hubermann, Rosa Hubermann e Max.

Autor: Markus Zusak

Páginas: 382

Editora: Intrínseca

A história da vida da garota Liesel Meminger se passa na Alemanha, na época da guerra nazista. Liesel estava indo em um trem se encontrar com seus pais adotivos com seu irmão, que no entanto foi levado pela Morte. Chegando lá, Liesel conheceu seu pai Hans Hubermann e sua mãe Rosa Hubermann. Rosa era do tipo de mulher que se podia dizer que era muito mal educada e falava muitos palavrões, mas que a amava desta maneira, ao contrário de Hans, um pai calmo e amoroso, que sempre que podia dava seu tempo a sua filha adotiva e a ensinava algumas coisas.

O primeiro furto de livros aconteceu sem querer, quando Liesel viu quase sendo enterrado junto com seu irmão, e o pegou mesmo não sabendo ler. Hans tentou se afiliar ao partido nazista no começo da guerra, mas não conseguiu e assim, ficando difícil para arrumar um emprego. Liesel trabalhava com a mãe, ajudando- a a levar as roupas lavadas aos patrões ricos. Com isso ela conhece Rudy, seu melhor amigo. Em um dia de fogueira com artigos da cidade, Liesel furtara seu segundo livro, já quase sabendo ler muito bem.

No meio deste período, sua família escondera Max, um homem judeu amigo de Hans, no porão, um segredo obscuro que a família guardava. O furto de roubos por livros começou mesmo quando Ilsa dispensara os serviços de Rosa, dando de presente um livro a Liesel que recusou, e mais tarde voltou com Rudy, entrou pela janela e roubara. Com isso, a menina sempre voltou para roubar mais e mais livros da biblioteca de Ilsa, que sabia do furto.

Mas as coisas começaram a ficar ruins quando os ataques começaram a atingir a Rua Himmel, onde todos os moradores de suas casas eram obrigados a ir ao porão se proteger até o fim do ataque. Enquanto o ataque ocorria, Liesel lia os livros roubados em voz alta para distrair a todos que estavam em seu porão, fazendo com que se apaixonasse mais e mais pelos livros. Mas tudo muda mais uma vez na vida de Liesel quando a Morte a encontrara novamente, em um ataque não avisado no meio da madrugada.

Minha Opinião: 
No começo do livro, eu não gostei muito do jeito da leitura dele por ser um livro que se passa em época, e com isso eu também não entendia muito bem. Mas com o tempo eu fui tomando gosto, começando a entender seus significados, e entendendo que o livro é narrado pela Morte.
Sim, portanto a Morte também é uma personagem no livro e sempre persegue Liesel, o que deixa o livro mais interessante. "Se a morte lhe conta uma história, você deve parar para lê- lá", essa é a frase destaque que tem na contra-capa do livro, que faz você despertar o interesse pela história. Se você também ver o filme, irá perceber que é exatamente como no livro, narrado pela morte. 

2 comentários:

  1. Acredita que, até hoje, não li esse livro? Nem vi o filme... Entretanto, é uma de minhas metas para 2016!
    Parabéns pela resenha! Grande abraço e sucesso...
    http://www.penapensante.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Leia e assista que vc irá gostar. Obg :D

      Excluir