Resenhando o Livro: Divergente | Veronica Roth

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

E ai galerinha, tranquilo com vocês? Como está faltando apenas pouquíssimas semanas para a estreia do filme "Convergente", resolvi resenhar aqui no blog o primeiro livro da trilogia (no filme serão quatro). Não sei se vou resenhar um seguido do outro, mas confere a primeira abaixo:

Título: Divergente

Personagens Principais: Beatriz Prior Quatro, Caleb Prior

Autor: Veronica Roth

Páginas: 502

Editora: Rocco

A história é narrada por Beatrice, que presencia um futuro na cidade de Chicago, uma cidade vítima de guerras. Com isso, a cidade foi divida em facções: Abnegação (facção de Beatrice) a facção que não tem egoísmo algum, onde um ajuda o outro, até mais do que a si mesmo, onde o governo foi entregue; Erudição: a facção do conhecimento, onde ficam os médicos, cientistas e professores, contribuindo para o aumento da sociedade;

Audácia: facção das pessoas valentes, não sentem medo algum e são os que protegem a cerca da cidade; Franqueza: a facção da verdade, onde não existem mentiras e segredos uns com os outros que ali vivem; Amizade: facção da paz, onde são amáveis e vivem em harmonia, sem brigas. Aos 16 anos, Beatriz finalmente tem que decidir a qual facção escolherá viver, com a ajuda de um teste direcional que lhes dão o resultado.

Logo após o teste, eles são selecionados para a Cerimonia de Escolha, onde colocam uma gota de sangue na tigela da facção escolhida, seja se for a qual nasceu ou não. Mas Beatriz vê sua vida mudar por completo quando o teste da inconclusivo, ou seja, ela se encaixa em três das facções, sendo assim uma Divergente. O problema, é que para a sociedade, ser Divergente é muito perigoso, pois não pensa e age como todas as outras pessoas.

Beatriz acaba escolhendo a Audácia, onde aprende a pular em trens em movimentos, usar armas (coisa que não se faz na Abnegação), lutar etc. Ao chegar lá, ela decidi mudar seu nome apenas para Tris, onde conhece sua melhor amiga Cristina, que veio da Franqueza, e Quatro por quem se apaixona. Tris ganha novos amigos, mas também acaba ganhando novos inimigos, sofrendo bullying por vir da Abnegação.

Minha Opinião:
O livro é uma distopia distante e é narrado em primeira pessoa, onde podemos ver e sentir como Tris está passando a cada momento de angustia, raiva e tristeza. A cada passo que ela da, podemos sentir junto com ela, como se fossemos ela.
A história é daquelas que não lhes deixa desgrudar do livro, querendo sempre saber o que vai acontecer no capítulo seguinte, e também, a escritora Veronica Roth nos passa uma mensagem de coragem e amor.

2 comentários:

  1. Gosto de livros que prende a gente, estou com esse para ler há muito tempo! Ainda não li pois tenho uma fila enorme na frente...
    Enfim, acho que ele pode passar na frente de alguns; depois de sua resenha, tive mas vontade de lê-lo.
    http://www.penapensante.com.br/

    ResponderExcluir